Mulheres mostram interesse em empoderamento feminino, mães estão mais interessadas em dicas sobre games do que em dicas sobre educação dos filhos.

 

Kate Stanford, Diretora de Marketing e Publicidade do YouTube, inspirada no Dia Internacional da Mulher, fez um estudo para tentar entender com quais anúncios as mulheres se identificam.

Três tendências que foram descobertas:

  • um aumento significativo no watch time de conteúdos sobre negócios;
  • o desejo de obter conhecimento fora do ambiente de trabalho por meio de vídeos tutoriais;
  • preferência por publicidade com mensagens empoderadoras.

Conteúdo Sobre Empreendedorismo

Foi descoberto que o tempo que as mulheres passaram vendo vídeos sobre empreendedorismo no YouTube dobrou de um ano para o outro.

Além disso, o tempo que as mulheres passam no YouTube assistindo a vídeos sobre pequenos negócios, notícias empresariais e serviços para negócios, mais que triplicou no mesmo período. Como diz o tema da Organização das Nações Unidas para o Dia Internacional da Mulher 2017, “o mundo do trabalho está mudando” – e as mulheres estão mudando com ele.

Aprender fora do horário de Trabalho

O estereótipo dita que as mulheres deveriam consumir, majoritariamente, conteúdos sobre saúde, beleza e maternidade, mas a realidade é bem diferente: elas estão muito mais inclinadas a assistir a vídeos no estilo “faça-você-mesmo” do que os homens.

Mas o que essas mulheres querem aprender a fazer? Quando falamos de mulheres que tiveram filhos recentemente, talvez você imagine que elas procurem dicas sobre cuidados com os filhos, certo? Aí é que você se engana. As pesquisas mais recentes do You Tube mostram que as mães millennials não perdem o foco no desenvolvimento pessoal. Por exemplo, 67% das mães millennials norte-americanas dizem continuar investindo em suas paixões mesmo depois de terem filhos, um número significativamente maior que as mães da Geração X.

Portanto, acredite em dados, não em estereótipos. Uma mulher pode ter mais vontade de construir uma casa do que em fazer maquiagem. Mães podem estar mais interessadas em dicas sobre games do que em dicas sobre a educação dos filhos. Não assuma que as mães millennials têm as mesmas prioridades das mães da Geração X. Essa nova geração de mulheres não abre mão de preservar sua individualidade e, definitivamente, não se conforma com estereótipos.

Mulheres Millennials dão mais prioridade à individualidade do que à maternidade

As mulheres estão consumindo mais publicidade e, cada vez mais, as propagandas trazem mensagens empoderadoras. Isso significa que será cada vez mais forte o impacto dessa mudança de mentalidade sobre as marcas. Pesquisas realizadas nos EUA mostram que as mulheres entre 18 e 34 anos estão duas vezes mais inclinadas a formar uma imagem positiva de uma marca com discurso de empoderamento e 80% mais inclinadas a se engajar com o conteúdo e se cadastrar nos canais com esse tipo de mensagem. Aqui no Brasil, um exemplo de sucesso no assunto é o programa televisivo Amor & Sexo, que aborda assuntos como empoderamento feminino e questões de gênero. O programa já concluiu sua décima temporada e o sucesso é nítido.

Esse crescimento repentino da audiência feminina do YouTube a vídeos sobre negócios sugere que estamos lidando com uma geração de empreendedoras autodidatas. Elas usam os vídeos on-line não apenas como entretenimento, mas como uma ferramenta de trabalho. Elas preferem vídeos tutoriais a vídeos sobre beleza, e são mães menos interessadas em vídeo sobre a educação dos filhos.

Olhando para estes dados, podemos impactar as mulheres baseando-se no que elas realmente assistem, e não no que achamos que elas assistem.

Por Daniely Vorpagel